quarta-feira, 26 de dezembro de 2012

TÍTULOS E CONDECORAÇÕES DO GRANDE ORIENTE DO BRASIL - 02


  
CERIMÔNIAS ESPECIAIS




ADOÇÃO DE LOWTONS – GOB


A adoção de Lowtons é uma instituição Maçônica que embora não se possa precisar, exatamente, o seu início, é uma instituição muito antiga. Tem pelo menos mais de 250 anos.

Homens de destaque na história mundial, foram adotados, como George Washington que por isso foi iniciado na Maçonaria aos 20 anos.

Essa prática consiste em colocar o filho do Maçom, ainda na influência, sob a proteção e a orientação de uma Loja, que assume o compromisso de ampará-lo e prepará-lo para a vida adulta, dentro dos princípios morais, éticos e libertários da Maçonaria.

O trabalho das Lojas Maçônicas deve ser voltado às origens da cerimônia de Adoção de Lowtons, no seu significado da palavra Lowton e no alto conteúdo simbólico do ritual de adoção, mostra que essa prática tradicional tem que ser mantida e que as Lojas devem considerar a necessidade de orientação dos Lowtons.

As Lojas devem se preocupar em colocar em prática, ações que visem resgatar os valores humanos, que é um dever do Maçom consciente de seu papel social e não vegetativo. E a semente dessas ações é a adoção de Lowtons.

A adoção de um Lowton é a preparação do seu futuro de uma Loja. Pré-iniciados os jovens, que devidamente assistidos e cuidados, certamente serão os maçons de amanhã.

Mas o que é o Lowton, no Brasil e no resto do mundo?

Um LOWTON é um filho de Maçom com idade entre 7 e 17 anos, que a Loja Simbólica adota, simbolicamente, assumindo com ele a responsabilidade na eventual falta do pai.

Para proteger os jovens dos males da sociedade, esclarecendo-os e ajudando-os a serem os bons cidadãos do futuro, preparando-os para a maçonaria, para que não se quebre a cadeia de bem, os livrando da destruição do mal.

Fonte: site Brasil Maçom - Autor Nêodo Ambrósio de Castro



CONFIRMAÇÃO DE CASAMENTO – GOB


Cerimônia tradicional entre os maçons, ligada ao matrimonio, é atualmente denominada, "CONFIRMAÇÃO MATRIMONIAL". Não se trata de uma solenidade religiosa, nem cívica, conforme normalmente se considera. Não é tampouco uma solenidade substitutiva daquelas que normente ocorrem num templo religioso.

Nesta solenidade, evocando os valores da família, sempre exaltados pela maçonaria, os cônjuges - normalmente já casados – se comprometem perante os membros da loja e demais maçons de outras lojas, a manterem firmes e constantes os vínculos que livremente resolveram celebrar.

A maçonaria lembra o dever de cada um, bem como suas responsabilidades na condução da família, célula essencial da sociedade.

O cerimonial nada tem de religioso, é uma solenidade fraterna e humanitária muito usual entre maçons. É antes de tudo uma afirmação da maçonaria aos valores éticos e morais de uma sociedade formada por famílias solidamente constituídas."




BODAS DE PRATA – GOB


Boda (pronuncia-se "bôda") é a festa que celebra o aniversário de casamento. No Brasil. é costume dizer Bodas, no plural. As bodas de prata (vinte e cinco anos de casamento) e de ouro (cinqüenta) são as mais conhecidas e comemoradas.

Todas as datas e aniversários são importantes para os casais felizes. Mas enquanto as comemorações dos primeiros aniversários de casamento passam-se na intimidade, em geral as bodas maiores assumem um caráter eminentemente social. É quando a comemoração exige maior brilho e maior destaque. Em geral, não só a família, mas todos os amigos são convocados para participar do acontecimento.

Poucas pessoas conhecem a origem etimológica da palavra boda. Ela provém da palavra latina votum, que significa promessa. Desta forma, quando se diz "minha boda" estamos dizendo "minha promessa".

De acordo com o seu significado religioso, sem dúvida é a promessa por excelência, que um homem e uma mulher podem fazer diante de Deus, realizando seu compromisso de esposo e esposa diante de um altar consagrado. Uma promessa para toda a vida, e esse é o ditame de seu ritual.
Por isso esse momento tão especial deverá ser comemorado em toda sua magnitude, unido a cada um dos elementos que contribuem para que essa promessa tenha a força simbólica que merece.

A própria definição da palavra casamento (ou matrimônio) reforça esse caráter solene. Segundo os dicionários:

Casamento: ato de casar, união legítima entre homem e mulher, matrimônio, cerimônia ou festa nupcial.

Casamentosm. 1. União solene entre duas pessoas de sexos diferentes, com legitimação religiosa e/ou civil; núpcias. 2. A cerimônia dessa união. 3. Fig. Aliança, união. (Dicionário Aurélio).

É tradicional, na cultura ocidental, se comemorar com bodas os eventos relativos ao casamento, e com o jubileu, outros fatos marcantes da vida social. Para marcar cada um desses eventos se associa a cada data das bodas algum material que o represente. Por exemplo:

Ouro: O ouro fascina a humanidade desde a sua descoberta. De todos os metais, apenas ele reúne beleza, brilho, virtual indestrutibilidade e maleabilidade.

Diamante: Da palavra grega "adamas" que significa força e eternidade do amor surgiu a denominação diamante. Normalmente as alianças de casamento são confeccionadas em ouro, simbolizando a indestrutibilidade dessa união. Nas joalherias, tradicionalmente são produzidas alianças específicas para as bodas de prata e bodas de ouro.
O anel como sinal de comprometimento, ou seja, a aliança, foi utilizada a primeira vez pela Civilização Romana repetindo-se esta tradição até hoje em outros povos. As alianças de casamento assumem um papel de grande importância nessa comemoração, pelo próprio significado do nome dado a essa jóia:

Aliança: ato ou efeito de aliar, casamento, anel de noivado ou de casamento.

Aliar (do latim "alligare") : unir, fazer ligação, harmonizar, combinar, agrupar, unir em casamento, ligar-se, confederar-se, casar-se."

Conta-se que por volta de 1800 eram divididas ao meio e internamente tinham escritas frases como "Para sempre" e "Eu te amo", ou pedras incrustadas.

Fonte: site Portal da Família



BODAS DE OURO – GOB




MESTRE MAÇOM – GOB



O Companheiro que tenha freqüentado, em sessões ordinárias, Lojas do Grande Oriente do Brasil com assiduidade, pontualidade e verdadeiro espírito maçônico, durante seis meses, pelo menos, e assistido a no mínimo quatro sessões de instrução do grau poderá, a pedido do responsável pela sua instrução maçônica, ser submetido a exame relativo à doutrina do grau para atingir o Grau de Mestre Maçom.


O grau de Mestre Maçom é o terceiro e ultimo conferido por uma Loja Simbólica. E será exigido, no mínimo, como instrução que o Companheiro elabore um trabalho escrito, que será devidamente analisado pela Comissão de Admissão e Graus e que a Loja faça um questionário sobre os conhecimentos adquiridos, sendo permitido também arguições orais.

Os Mestres Maçons gozam de todos os direitos maçônicos e os Aprendizes e Companheiros, na medida dos respectivos graus.



MESTRE INSTALADO – GOB


O Mestre Maçom que vier a ser eleito Grão-Mestre ou Grão-Mestre Adjunto, Venerável-Mestre de Loja ou, ainda, aquele que estiver na linha sucessória e vier em caráter definitivo assumir esses cargos, em virtude de suas vacâncias, será submetido ao Cerimonial de Instalação e integrará a categoria especial e honorífica dos Mestres Instalados.


São prerrogativas do Mestre Instalado:


I – dirigir Sessões de Iniciação e de Colação de Graus de Companheiro e Mestre;


II – ter assento na parte oriental do Templo nas sessões das Lojas;


III – constituir o Conselho de Mestres Instalados, quando reunidos em mais de três numa mesma Loja para a instalação do Venerável Mestre eleito;


IV – presidir a qualquer sessão da Loja a que pertence, na falta ou impedimento do Venerável ou seu sucessor estabelecido no Rito.


Três ou mais Mestres Instalados, nomeados conforme a jurisdição da Loja, pelo Grão-Mestre Geral ou Grão-Mestre Estadual ou do Distrito Federal, constituem-se em Conselho de Mestres Instalados e nele se processa a cerimônia de instalação.


A categoria de Mestre Instalado passou a existir no Grande Oriente do Brasil a partir do decreto nº 2.085 de 11 de junho de 1968, quando da gestão do Grão-Mestre Geral Álvaro Palmeira.

Nenhum comentário:

Postar um comentário